Berlin Costelaria | Vitrine
Berlin Costelaria | Vitrine
Berlin Costelaria | O sofrimento do capitão: Fred torce  e chora com a queda do Fluminense

O sofrimento do capitão: Fred torce e chora com a queda do Fluminense

Segunda - 09/12/2013

Camarote 309w, Arena Fonte Nova. Foi sentado em uma das cadeiras dessa área do estádio baiano que Fred viu de perto o Fluminense ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Pior: viu sem poder fazer nada. Vetado por causa de um edema na coxa direita,ele tentou orientar seus companheiros, gritou e lamentou as chances perdidas. Em vão. Ainda no primeiro tempo, o capitão quase chorou. Mas na etapa final não teve jeito. Sem conseguir segurar as lágrimas, Fred foi aos prantos antes mesmo do apito final. E nem o gol da vitória de Samuel (2 a 1) foi suficiente para amenizar a dor de ver seu time cair para a Segunda Divisão. O camisa 9 não entra em campo desde o dia 31 de agosto, quando sofreu um estiramento na coxa direita. Em outubro, Fred chegou a iniciar a transição entre a fisioterapia e a preparação física no gramado das Laranjeiras. Mas o esforço para voltar logo deu origem a um edema - próximo ao local da primeira lesão - que tirou o atacante do restante da temporada. Nos últimos jogos, ele se aproximou mais do time. Foi ao vestiário na vitória sobre o Náutico e acompanhou o empate com o Atlético-MG de um camarote. Ambos os jogos foram no Maracanã. Neste domingo, o capitão chegou a Salvador no início da tarde e se juntou ao grupo no hotel. Já na Fonte Nova, mostrou confiança ao dizer que "iria comemorar no final".
Fred viu o jogo todo sentado próximo aos jogadores não relacionados, a integrantes da comissão técnica e a membros da diretoria. No começo, aparentava muito nervosismo e tentava orientar o time mesmo à distância. Em certo momento, chegou a gritar pedindo para o atacante Rafael Sobis apertar a saída de bola do Bahia. A cada boa chance do Fluminense, ele se levantava para ver melhor o lance. Quando o rival atacava, parecia não querer ver o perigo rondando o gol de Diego Cavalieri. O camisa 9 olhava sistematicamente o celular. Estava acompanhando os jogos de Vasco e Coritiba lance a lance. E não escondeu o abatimento quando Luccas Claro abriu o placar para o Coxa em Itu sobre o São Paulo. Logo em seguida, Willian Barbio colocou o Bahia em vantagem e o capitão desceu para incentivar os companheiros no vestiário.
- Gol do Coritiba, gol do Coritiba... - balbuciou com a cara fechada.
O Fluminense voltou melhor para o segundo tempo e ficou perto de empatar Rafael Sobis driblou Marcelo Lomba e chutou para fora. Fred quase comemorou o gol que não saiu. Mas bastaram poucos minutos para o capitão pular de alegria. O próprio Rafael Sobis se redimiu e cruzou para Wagner deixar tudo igual no placar: 1 a 1. Ainda havia esperança. Sem largar o celular, o jogador tentava acreditar no milagre, mas já começava a ficar agoniado. A cada minuto que passava, fazia mais cara de procupação. A cada minuto que passava e o São Paulo não empatava a partida contra o Coritiba, Fred via o Fluminense mais perto da Série B.
Ele colocou a mão no rosto diversas vezes como quem parecia não acreditar no que estava acontecendo. E diante do rebaixamento iminente, vieram as lágrimas inevitáveis. Pouco depois, às 18h53m (de Brasília), Samuel fez o gol da virada, aos 37, mas de nada adiantou. Apenas uma falsa alegria segundos antes de a tragédia ser consumada. O jogo do Coritiba terminou exatamente ao mesmo tempo, e Fred desceu para o vestiário antes do apito final na Arena Fonte Nova. Ali, o Fluminense já estava rebaixado para a tristeza de seu capitão e principal ídolo.
Fonte: globoesporte

Horário

Segunda a sexta-feira a partir das 11h30
Sábado e domingo a partir das 12h00

Local

Rua Cuiabá, 57 - Jardim Paulistano Sorocaba - SP

Fone

(15) 3321-2940

Indique nosso site!