Berlin Costelaria | Vitrine
Berlin Costelaria | Vitrine
Berlin Costelaria | Ronaldo aponta seus favoritos: Pela ordem, Brasil, Alemanha e Espanha

Ronaldo aponta seus favoritos: Pela ordem, Brasil, Alemanha e Espanha

Segunda - 21/10/2013

Brasil, Alemanha e Espanha largam na frente na disputa da Copa do Mundo de 2014 na visão de Ronaldo Fenômeno. Em entrevista ao site da Fifa publicada nesta segunda-feira, o ex-jogador e hoje membro do conselho administrativo do COL (Comitê Organizador Local do Mundial) listou seus favoritos ao título, mas avisou que a seleção de Felipão sai em vantagem em relação às demais.
- Espanha e Alemanha continuam sendo candidatas, mas o Brasil também mostrou uma grande força e jogará em casa. Pela ordem, diria que os favoritos são Brasil, Alemanha e Espanha. Desse jeito – disse o Fenômeno.
E é justamente da Alemanha de onde vem a grande ameaça. Ao menos, para um recorde pessoal de Ronaldo. Maior artilheiro na história da Copa do Mundo, o Fenômeno pode ver Miroslav Klose superá-lo. O alemão, em todas as suas participações, fez 14 gols e está a um de igualar o brasileiro.
- Muita gente me fala desse assunto. Acho que, no futebol, os recordes existem para ser quebrados. Essa possibilidade não me preocupa, algum dia alguém o superará. Minha história foi feita com muitos gols e isso ele não pode apagar. Minha história e meus 15 gols não podem ser apagados. Se ele marcar mais gols, vou dar meus parabéns a ele e admirá-lo. Mas os meus, minha história, ele não pode tirar de mim.
Ronaldo fez também um balanço da carreira. Após defender Cruzeiro, PSV, Barcelona, Inter de Milão, Real Madrid, Milan e Corinthians, o Fenômeno só lamentou o fato de não ter atuado no futebol inglês.
- Gostaria de ter jogado no futebol inglês, mas não tive nem oportunidade nem tempo. Isso, com certeza - avaliou.
Ao ser questionado sobre o fato de ter enfrentado rivais na Itália (Inter e Milan) e na Espanha (Real e Barça), Ronaldo disse não se mostrar incomodado com possíveis torcedores ressentidos e citou Nelson Rodrigues.
- Como dizia um grande escritor brasileiro, toda unanimidade é burra. Não me incomodo de não agradar todo mundo. Só espero agradar a maioria... (risos) – completou.

Zico e Van Basten: os ídolos do jovem Ronaldo.

O Fenômeno voltou a dizer que Zico foi seu grande ídolo. Mas o holandês Van Basten também era um modelo para o jovem atacante de 17 anos que deixava o Cruzeiro para defender o PSV.
- O Zico foi sem dúvida meu grande ídolo. Mas atacante, naquele momento, era o Van Basten. Como camisa 9, ele foi um dos melhores.
Por fim, Ronaldo confessou que a adaptação à Holanda, quase 20 anos atrás, não foi das mais fáceis.
- Foi muito difícil. Eu tinha só 17 anos. E a Holanda é um país muito diferente do Brasil. Cheguei a pegar 30 graus abaixo de zero! Isso, para um carioca, é uma péssima notícia. Eu sofria muito pelo frio. Na hora de treinar, os pés, as pernas, as mãos, o pescoço, as orelhas, tudo congelava. Nunca pensei que veria tanto frio em minha vida. A comida também era complicada, eu não falava a língua e ficava muito difícil escolher o que eu queria no cardápio. Aprender o idioma foi muito complicado, levou dois anos. Agora, já não falo mais, porque não pratico faz muito tempo. Mas dentro de campo eu me divertia. Então, o sacrifício valia a pena.
Fonte: globoesporte

Horário

Segunda a sexta-feira a partir das 11h30
Sábado e domingo a partir das 12h00

Local

Rua Cuiabá, 57 - Jardim Paulistano Sorocaba - SP

Fone

(15) 3321-2940

Indique nosso site!